Fundação Telefonica - Vivo

Visões de Futuro +15

PeoplePerHour

Flexibilização das relações do trabalho exige profissional multi-capacitado

Através da plataforma online PeoplePerHour, as empresas podem contratar especialistas freelancer qualificados em diversos campos profissionais. A ausência do vínculo empregatício transforma cada profissional em uma miniempresa, exigindo dele habilidades de administração, comunicação/marketing e finanças.  Essas habilidades podem representar o diferencial em um universo que já não valoriza tanto a educação formal.

Saiba mais:

  • Segundo pesquisa da Ipse (Association of Independent Professionals and Self-Employed), o número de freelancers no Reino Unido em 2015 representa 6% da população economicamente ativa do país e registrou aumento de 22% em comparação a 2011.
  • Em 2015 a Payonner, uma plataforma de pagamento global, realizou uma pesquisa junto a 23 mil freelancers de 180 países para descobrir tendências na renda, níveis de experiência e expectativas no trabalho. De acordo com a pesquisa, o freelancer médio trabalha 36 horas por semana, recebendo US$ 21 por hora, o que corresponde a um salário bruto anual de mais de US$ 39 mil. A média do salário anual na Comunidade Europeia é de US$ 19,5 mil (Fonte: Reinis Fischer, 2015). Os números não são totalmente comparáveis tendo em vista a diversidade das amostras por distribuição geográfica e atividade profissional, mas indicam um ganho superior dos freelancers.
  • Segundo a pesquisa da Payonner, os freelancers com nível educacional superior ganham, em média, US$ 20 por hora, sendo menos do que os US$ 22 ganhos por aqueles com nível de instrução até o ensino médio, o sugere que as empresas que contratam freelancers favorecem a experiência e opiniões dos clientes menos do que a educação formal. (Fonte: http://profissaofreelancer.com.br/top-5-os-melhores-sites-para-trabalhar-como-freelancer/).

https://www.peopleperhour.com/

Sinais de Educação