Fundação Telefonica - Vivo

Visões de Futuro +15

Burkini

Justiça na França libera o uso de veste muçulmana nas praias.

Em agosto de 2016, o Tribunal Superior Administrativo da França decidiu que os Prefeitos não têm o direito de proibir o uso de burkinis (maiô de banho para mulheres, utilizado por muçulmanas) nas praias francesas. A decisão se seguiu a vários casos de policiais que exigiram de mulheres muçulmanas que tirassem os burkinis nas praias, e pode significar maior tolerância da política francesa de assimilação cultural dos estrangeiros.

Saiba mais:

  • Desde os tempos coloniais, a França tem adotado a política da assimilação para tratar, em seu território, os membros de culturas estrangeiras. Na versão francesa, a política tem resultado na imposição do secularismo estrito na esfera pública, vestígio de um radical anticlericalismo legado pela Revolução Francesa.
  • Em setembro de 2016 foi divulgada pesquisa realizada pelo Ifop – Instituto Francês de Opinião Pública sobre o sentimento de identidade dos muçulmanos na França, tendo sido identificado que 46% dos cidadãos franceses, que se identificaram como muçulmanos, se consideravam seculares, mas também disseram que o Islã desempenha um papel importante em suas vidas. Eles são classificados como a ‘maioria silenciosa’ na vida muçulmana francesa. (Fonte: https://www.ft.com/content/eaf80fce-7db5-11e6-8e50-8ec15fb462f4).
  • Na mesma pesquisa, 25% se definiram como ‘orgulhosamente muçulmanos’, mas ainda aceitam a lei francesa, incluindo uma ‘proibição de burca’ ou outras regras de assimilação cultural.
  • Finalmente, 28% assumiram uma visão mais dura de sua fé, tendendo a ser favorável ao uso do niqab (véu muçulmano para mulheres) integral e da poligamia. Seus membros são mais jovens do que os dos outros dois grupos (quase 50% com menos de 25 anos). Este grupo foi descrito como na sua maioria jovens, pouco qualificados, com baixos níveis de participação no mercado de trabalho, que vivem nos subúrbios, e usam a identidade islâmica conservadora como forma de revolta contra a sociedade francesa.
  • Pew Research Center estimou a população muçulmana francesa em 4,7 milhões em 2010, o que representaria 7,5% da população total da França.
  • Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos (INSEE), em 2008, a região metropolitana da França contava com 11,8 milhões de imigrantes e filhos de estrangeiros nascidos no país, correspondendo a 19% da população total na região. Entre eles, cerca de 5,5 milhões eram de origem europeia, 4 milhões de origem Maghrebi (árabe-berbere), 1 milhão de origem africana subsaariana e 400 mil de origem turca.
  • Nos anos da Revolução Francesa, final do século XVIII, apenas metade da população de Paris falava francês e apenas cerca de 12% o falavam corretamente. (Foreign Affairs, março/abril de 2015).

https://www.hrw.org/pt/world-report/country-chapters/298844

Sinais de Diversidade e Inclusão